Quanto custa a contratação de profissionais?

Acertar na contratação de profissionais é um dos grandes desafios enfrentados por CEOs e pelo RH da empresa. Ter os talentos certos, com as habilidades necessárias e comportamento coerente com a cultura organizacional faz toda a diferença no crescimento sustentável dos negócios.

As falhas na hora de escolher funcionários traz uma série de prejuízos, como: problemas de engajamento, dificuldades para a alinhar a equipe, queda na produtividade e aumento do índice de turnover.

Como saber exatamente quanto custa contratar um funcionário novo e quais as consequências quando essa pessoa não é a ideal para o cargo? É sobre isso que vamos falar nesse post.

Conheça os custos de um processo seletivo

Fazer a seleção de talentos para o preenchimento de uma vaga é um trabalho que leva tempo e dinheiro da empresa. Quanto maior a complexidade e o tempo gasto na contratação de profissionais, mais os responsáveis pelo RH ficam focados nesta tarefa, enquanto poderiam atuar em outras frentes estratégicas vitais para o desenvolvimento da empresa.

Para conseguir ter o valor exato do quanto é gasto nesse processo, é preciso calcular a hora trabalhada dos profissionais de RH envolvidos na seleção. Depois, deve-se estimar o tempo dispendido nas seguintes tarefas:

  • divulgação da vaga em sites e redes sociais

  • consulta, organização e análise de currículos

  • agendamento de entrevistas com cada candidato

  • aplicação de entrevistas e testes em cada candidato

  • correção dos testes

  • elaboração de relatórios

  • análise dos resultados

O recrutamento interno também tem custos altos, pois envolve a avaliação dos candidatos e reuniões entre os gestores e o RH para decidir qual o profissional ideal para assumir o novo cargo.

Saiba quanto vai gastar na contratação de profissionais

A contratação de um funcionário também representa gastos consideráveis para a empresa. Quando é feita dentro do regime CLT, os valores não saem por menos de 50% do salário do funcionário — por exemplo, se uma pessoa foi contratada para receber R$ 1 mil, vai custar pelo menos R$ 1.500 para a organização. Entenda quais são os custos básicos embutidos em uma contratação:

  • 13° salário

  • férias

  • FGTS

  • vale transporte

  • INSS

  • aviso prévio

Vale lembrar que esses são os benefícios básicos. Algumas empresas arcam com outras despesas como convênio médico, vale alimentação ou refeição, pagamento de horas extras ou adicional noturno, etc.

A empresa pode optar por uma contratação de profissionais como pessoa jurídica, na qual a obrigatoriedade desses impostos é dispensada. Porém, esse regime requer uma série de cuidados que devem ser observados.

Quando o funcionário sofre subordinação ou precisa cumprir horário determinado dentro da empresa, a contratação assume características de vínculo empregatício. Isso significa que o funcionário pode exigir seus direitos na justiça posteriormente, o que não é interessante para as finanças nem para a imagem da corporação.

Além de todos os gastos com impostos, a contratação vai além dessas questões burocráticas. O funcionário tem um período de adaptação no novo trabalho. Nessa fase, a produtividade ainda não é ideal e são necessários treinamentos para que ele entenda os pormenores da função e da política interna.

Entenda as consequências de uma contratação de profissionais errada

As consequências de uma escolha equivocada começam já no pagamento dos direitos do funcionário demitido: é preciso acertar todas as contas com esse profissional. Quanto maior o tempo de permanência, maior o custo para a empresa, daí a importância de fazer uma avaliação cuidadosa durante o período de experiência.

A segunda questão a ser considerada é o retrabalho — será necessário realizar o processo seletivo novamente. Muitas empresas fazem um banco de dados durante esses processos com as informações das pessoas que se candidataram e atendem aos requisitos da vaga, porém ainda assim há a necessidade de retomar o contato e submeter esses profissionais ao período de adaptação e treinamentos.

Outro aspecto importante é o índice de rotatividade na empresa. Quando as demissões, voluntárias ou não, acontecem com frequência, representam um impacto não só financeiro, mas também à imagem organizacional. O employer branding é uma tendência crescente e cuidar da imagem empregadora é importante não só para atrair os melhores talentos, mas para valorizar o produto ou serviço no mercado.

Agora que você conhece todos os custos envolvidos na contratação de profissionais e as consequências negativas que as falhas nesse processo causam, por que não contar com a ajuda na hora de fazer essa seleção?

Contar com uma empresa parceira na hora de escolher seus próximos funcionários pode sair mais barato e ser mais eficiente!